DE 18 A 20 DE NOVEMBRO DE 2014



I AMAZON SOIL – 2014

O I AMAZON SOIL é importante para a ampliação dos conhecimentos técnicos e científicos necessários para assegurar o desenvolvimento sustentável da Amazônia Oriental. Neste sentido, serão discutidas as técnicas e sistemas de manejo adotados na Amazônia, bem como a comparação com as adotadas em outras regiões brasileiras, visando minimizar os impactos sobre a conservação do solo e da água, quando submetidos direta ou indiretamente às alterações em função da adoção de sistemas produtivos. Com o evento, também será possível a interação do público alvo com novas tecnologias do setor de fertilizantes e corretivos.


ANAIS I PRIMEIRO ENCONTRO DE CIÊNCIA DO SOLO DA AMAZÔNIA ORIENTAL
Volume 1, 2014

  ARTIGOS ARQUIVOS
ADUBAÇÃO ORGÂNICA E FOSFATADA NO CULTIVO DE GERGELIM NO SUL DO ESTADO DO TOCANTINS
Jefferson Santana da Silva Carneiro; Vanderley Júnior Pereira Salão; Gilson Araújo de Freitas; Rubson da Costa Leite; Antônio Clementino dos Santos; Rubens Ribeiro da Silva
Resumo - PDF
ANÁLISE ESPACIAL DA RESISTÊNCIA À PENETRAÇÃO EM ÁREA IRRIGADA NO SUL DO TOCANTINS
Marcio Nikkel, Saulo de Oliveira Lima
Resumo - PDF
APROVEITAMENTO DE REJEITO DE MINERAÇÃO NA BLENDAGEM DE CALCÁRIO COMERCIAL PARA CORREÇÃO DO SOLO
Ângela Franciely Machado; Guilherme Nunes Lucena; Jefferson Santana da Silva Carneiro; João Vidal de Negreiros Neto; Antônio Clementino dos Santos; Rubens Ribeiro da Silva
Resumo - PDF
AVALIAÇÃO AGRONÔMICA DO FEIJÃO CAUPI EM DIFERENTES DOSES DE FÓSFORO EM SISTEMA DE PLANTIO NA VÁRZEA NO SUL DO ESTADO DO TOCANTINS
Weslany Silva Rocha; Mauro Gomes dos Santos; Nathalia Silva Oliveira; Tânia Rodrigues Sakai; Manoel Mota dos Santos
Resumo - PDF
CARACTERÍSTICAS AGRONÔMICAS DO CAPIM BRACHIARIA BRIZANTHA CV. MARANDU SUBMETIDO A DOSES DE NITROGÊNIO
Hugo Mariano Rodrigues de Oliveira, Antônio Clementino dos Santos, Leonardo Bernardes Taverny de Oliveira, Aridouglas dos Santos Araujo, Marcos Odilon Dias Rodrigues
Resumo - PDF
CARACTERÍSTICAS PRODUTIVAS DA FORRAGEIRA MOMBAÇA CULTIVADA NO SOL PLENO E SOMBREAMENTO NATURAL EM NÍVEIS DE NITROGÊNIO
Tiago Barbalho André, Antônio Clementino dos Santos, Leonardo Bernardes Taverny de Oliveira, Nayara Martins Alencar, Aridouglas dos Santos Araújo, Otacílio Silveira Júnior
Resumo - PDF
CARACTERIZAÇÃO ESPECTROSCÓPICA E ELEMENTAR DE SUBSTÂNCIAS HÚMICAS EM SUBSTRATOS ORGÂNICOS
Rubens Ribeiro da Silva; Guilherme Nunes Lucena; Ângela Franciely Machado; Gilson Araújo de Freitas; Antônio Teixeira Matos; Walter Antônio Pereira Abrahão
Resumo - PDF
CARACTERIZAÇÃO FÍSICA E QUÍMICA DOS SOLOS DE VÁRZEAS SOB PASTEJO EM RELAÇÃO ÀS SUPERFÍCIES GEOMÓRFICAS
Antônio Clementino dos Santos; Aridouglas dos Santos Araújo; Perlon Maia dos Santos; Leonardo Bernardes Taverny de Oliveira; Hugo Mariano Rodrigues de Oliveira; Tiago Barbalho André
Resumo - PDF
CONCENTRAÇÕES DE ÁCIDO HÚMICO E NITROGÊNIO NA PRODUÇÃO DE MUDAS DE Lactuca sativa
Antônio Carlos Martins dos Santos; Carlos Augusto Oliveira de Andrade; Gilson Araújo de Freitas; Damiana Beatriz da Silva; Rodrigo José da Silva; Rubens Ribeiro da Silva
Resumo - PDF
DESEMPENHO DO FEIJÃO-CAUPI (VIGNA UNGUICULATA (L. WALP) ASSOCIADO A FUNGOS MICORRÍZICOS ARBUSCULARES EM AMBIENTE SALINO
Wilma Dias Santana, Kerolla Morgana Oliveira Cunha, Nathália Rodrigues da Silva, Joedna Silva, Rodrigo de Castro Tavares
Resumo - PDF
DESEMPENHO DO SORGO FORRAGEIRO SOB MONOCULTIVO E INTEGRADO COM CAPIM-PIATÃ UTILIZANDO BIOFERTILIZANTE COMO FONTE NUTRICIONAL
Otacílio Silveira Júnior, Antônio Clementino dos Santos, Jose Mario Lopes Rocha, Caio Leonardo Silva Ferreira, Leonardo Bernardes Taverny de Oliveira, Tiago Barbalho André
Resumo - PDF
DIAGNÓSTICO DA ESTRUTURA HORIZONTAL DE CAPIM MOMBAÇA EM SISTEMA SILVIPASTORIL PASTEJADO POR OVINOS
Márcio Odilon Dias Rodrigues; Antônio Clementino dos Santos; Marcos Odilon Dias Rodrigues; Otacilio Silveira Júnior ; Aridouglas dos Santos Araújo, José Hugo de Oliveira Filho
Resumo - PDF
EFEITO DA APLICAÇÃO DE SUBSTÂNCIAS HÚMICAS NAS CARACTERÍSTICAS MORFOLÓGICAS DE MUDAS DE Eucalyptus urograndis
Rodrigo José da Silva; Antônio Carlos Martins dos Santos; José Moises Ferreira Junior; Flávia Abreu Silva; Rodrigo de Castro Tavares; Rubens Ribeiro da Silva
Resumo - PDF
FUNGOS MICORRÍZICOS ARBUSCULARES EM MUDAS DE LEUCENA SOB SUBSTRATO ESTÉRIL
José Jeremias Fernandes de Oliveira, Regina Fialho de Sousa, Romero Francisco Viera Carneiro, Paula Monique dos Santos Martins, Matheus Gomes Rodrigues, Edina Lucia de Souza
Resumo - PDF
INFLUÊNCIA DE DIFERENTES MANEJOS SOBRE A VARIABILIDADE DAS PROPRIEDADES QUÍMICAS DO SOLO SOB VERTENTE
Leonardo Bernardes Taverny de Oliveira, Antônio Clementino dos Santos, Josevaldo dos Santos Lima, Hugo Mariano de Rodrigues de Oliveira, Tiago Barbalho André, Octacílio Silveira Junior
Resumo - PDF
INFLUÊNCIA DE FRAÇÕES DE ÁCIDOS HÚMICOS NA PRODUÇÃO DE MUDAS DE ALFACE
Gilson Araújo de Freitas; Larissa Urzêdo Rodrigues; Antônio Carlos Martins dos Santos; Jefferson Santana da Silva Carneiro; Túllio Teixeira Deusdará; Rubens Ribeiro da Silva
Resumo - PDF
INFLUÊNCIA DE SUBSTRATOS E RECIPIENTES NO DESENVOLVIMENTO DE MUDAS DE PEPINO
Rubson da Costa Leite; Jefferson Santana da Silva Carneiro; Álvaro José Gomes de Faria; Gilson Araújo de Freitas; Fernando Sandi; Fernando Barnabé Cerqueira
Resumo - PDF
MUDAS DE CASTANHA-DO-GURGUÉIA MICORRIZADAS SOB NÍVEIS DE ESTERCO DE CAPRINOS
José Jeremias Fernandes de Oliveira, Tamnata Ferreira Alixandre, João Marcos de Sousa Miranda, Neiva Cerqueira dos Santos, Hiago Carlos Ramalho Cerqueira Cavalcante
Resumo - PDF
PERSISTÊNCIA DA PALHADA E LIBERAÇÃO DE NUTRIENTES DE Brachiaria brizantha, SEM E COM ESCÓRIA DE SIDERURGIA NO SUDESTE DO PARÁ
Eduardo do Valle Lima; Mailson Freire de Oliveira; Patrícia da Silva Leitão-Lima; Daniel Pereira Pinheiro
Resumo - PDF
PRODUÇÃO DE MUDAS DE LEUCENA SOB NÍVEIS DE ESTERCO CAPRINO E BOVINO EM LATOSSOLO AMARELO
José Jeremias Fernandes de Oliveira, Djavan Pinheiro Santos, Alcinei Ribeiro Campos, Ana Paula Rodrigues da Silva, Raiane Ceciliano de Carvalho, Laylla Cleislla Oliveira Marques
Resumo - PDF
PRODUÇÃO DE MUDAS DE TOMATE cv. DRICA SOB DIFERENTES SUBSTRATOS ALTERNATIVOS
Paulo Sérgio Santos Silva; Antônio Carlos Martins dos Santos; Álvaro José Gomes de Faria; Robson da Costa Leite; José Moises Ferreira Júnior; Rubens Ribeiro da Silva
Resumo - PDF
PRODUÇÃO DE MUDAS DE TOMATE cv. SANTA CRUZ SOB DIFERENTES SUBSTRATOS
Carlos Augusto Oliveira de Andrade; Jefferson Santana da Silva Carneiro; Gilson Araújo de Freitas; Rubson da Costa Leite; Fernando Sandi; Clayton de Jesus Maciel; Fernando Barnabe Cerqueira
Resumo - PDF
QUÍMICA DO SOLO EM PASTAGEM COM TRÊS NÍVEISDE DEGRADAÇÃO EM REGIÃO DE ECOTONO CERRADO- AMAZÔNIA
Jonas Costa Dotta; Antônio Clementino dos Santos; Aridouglas dos Santos Araújo; Caio Vanderlei Soares; Marcos Odilon Dias Rodrigues
Resumo - PDF
RESÍDUO ORGÂNICO BOVINO ENRIQUECIDO COM FONTES DE CÁLCIO COMO CORRETIVO DO SOLO
Robson da Costa Leite; Gilson Araújo de Freitas; Jaíza Francisca Ribeiro Chagas; Marllos Peres de Melo; Sabino Pereira da Silva Neto; Rubens Ribeiro da Silva
Resumo - PDF
SUBSTRATOS ALTERNATIVOS NA PRODUÇÃO DE MUDAS DE PIMENTÃO
Álvaro José Gomes de Faria; Antonio Carlos Martins dos Santos; Gilson Araujo de Freitas; Larissa Urzêdo Rodrigues; Rodrigo Ribeiro Fidelis; Rubens Ribeiro da Silva
Resumo - PDF
VARIABILIDADE ESPACIAL DE PROPRIEDADES DO SOLO, PRODUÇÃO DO CAPIM-MARANDU E INTERRELAÇÃO COMINTENSIDADE DE PASTEJO
Nayara Martins Alencar; Jonahtan Chaves Melo;Antonio Clementino dos Santos; Odislei Fagner Cunha; Emerson Alexandrino
Resumo - PDF

ENVIO DE TRABALHOS

O ENVIO DOS TRABALHOS SERÁ DE 30/09 ATÉ 31/10/2014

Instruções ao autores

Os trabalhos para publicação deverão escritos em português ou inglês. Cada inscrição poderá submeter apenas um trabalho. O autor que encaminhar o trabalho deverá se responsabilizar pelos demais autores, quando houver, como co- responsáveis pelo conteúdo científico do trabalho.

Solicita-se observar as seguintes instruções para a redação do trabalho:

1 . O original deve ser encaminhado completo e revisto.

2 . Deve ser enviado digitado em espaço 1,5, utilizando fonte “Times New Roman 12”, formato A4, com 2,5 cm nas margens superior e inferior e 2,0 cm nas margens direita e esquerda, enumerando-se todas as páginas e as linhas do texto.

3 . O trabalho deve ser o mais claro e conciso possível. Somente em casos especiais serão aceitos trabalhos com número de páginas de texto superior a quinze.

4 . Os trabalhos deverão ser iniciados com o título e, logo abaixo, os nomes completos dos autores. Como chamada de rodapé referente ao título, deve-se usar número-índice que poderá indicar se foi trabalho extraído de tese, ou apresentado em congresso, entidades financiadoras do projeto e, necessariamente, a data (Recebido para publicação em / / ) em que o trabalho foi recebido para publicação. O cargo, o local de trabalho dos autores [endereço postal e, se possível, eletrônico (E-mail)], deverão ser inseridos também no rodapé, em numeração consecutiva de chamada de números-índices colocados logo após o nome de cada autor. A condição de bolsista poderá ser incluída.

5 . Os trabalhos deverão ser divididos, sempre que possível, em seções com cabeçalho, na seguinte ordem: RESUMO, SUMMARY (precedido da tradução do título para o inglês), INTRODUÇÃO, MATERIAL E MÉTODOS, RESULTADOS, DISCUSSÃO, CONCLUSÕES, AGRADECIMENTOS e LITERATURA CITADA.

Tais seções devem ser constituídas de:

5.1 . TÍTULO do trabalho que deve ser conciso e indicar o seu conteúdo.

5.2 . RESUMO que deve apresentar, objetivamente, uma breve frase introdutória, que justifique o trabalho, o que foi feito e estudado, os mais importantes resultados e conclusões. Será seguido da indicação dos termos de indexação, diferentes daqueles constantes do título. A tradução do RESUMO para o inglês constituirá o SUMMARY.

5.3 . INTRODUÇÃO que deve ser breve, esclarecendo o tipo de problema abordado ou a(s) hipótese(s) de trabalho, com citação da bibliografia específica e finalizar com a indicação do objetivo do trabalho.

5.4 . MATERIAL E MÉTODOS em que devem ser reunidas informações necessárias e suficientes que possibilitem a repetição do trabalho por outros pesquisadores.

5.5 . RESULTADOS que devem conter uma apresentação concisa dos dados obtidos. Quadros ou figuras devem ser preparados sem dados supérfluos.

5.6 . DISCUSSÃO que deve conter os resultados analisados, levando em conta a literatura, mas sem introdução de novos dados.

5.7 . CONCLUSÕES que devem basear-se somente nos dados apresentados no trabalho e deverão ser numeradas.

5.8 . AGRADECIMENTOS devem ser sucintos e não aparecer no texto ou em notas de rodapé.

5.9 . LITERATURA CITADA, incluindo trabalhos citados no texto, quadro(s) ou figura(s) e inserida em ordem alfabética e da seguinte forma:

a . Periódicos: Nome de todos os autores, Título do artigo. Título abreviado do periódico, volume: páginas inicial e final, ano de publicação. Exemplo:
FONSECA, J.A. & MEURER, E.J. Inibição da absorção de magnésio pelo potássio em plântulas de milho em solução nutritiva. R. Bras. Ci. Solo, 21:47-50, 1997.

b . Livro: Autores. Título da publicação. Número da edição. Local, Editora, ano de publicação. Número de páginas. Exemplo:
KONHNKE, H. Soil physics. 2.ed. New York, MacGraw Hill, 1969. 224p.

c . Participação em obra coletiva: Autores. Título da parte referenciada seguida de In: Nome do editor. Título da publicação, número da edição. Local de Publicação, Editora, ano. Páginas inicial e final. Exemplos:
- Capítulo de livro:
JACKSON, M.L. Chemical composition of soil. In: BEAR, F.E., ed. Chemistry of the soil. 2.ed. New York, Reinhold, 1964. p.71-141.

d . Trabalho em Anais:
VETTORI, L. Ferro “livre” por cálculo. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIA DO SOLO, 15., Campinas, 1975. Anais. Campinas, Sociedade Brasileira de Ciência do Solo, 1976. p.127-128.

e . CD-ROM:
SILVA, M.L.N.; FREITAS, P.L.; BLANCANEAUX, P. & CURI, N. Índice de erosividade de chuva da região de Goiânia (GO). In: CONGRESSO LATINO AMERICANO DE CIÊNCIA DO SOLO. 13., 1996. Anais. Águas de Lindóia, Embrapa, 1996. CD-ROM

f. Internet:
EL NIÑO and La Niña. Disponível em: < http://www.stormfax.com/elnino.htm>. Acesso em 15 out. 2000.

As abreviações de nome de revistas devem ser feitas de acordo com as usadas pelos “abstracting journals”, como dos Commonwealth Agricultural Bureaux.

6 . As Referências no texto deverão ser feitas na forma: Silva & Smith (1975) ou (Silva & Smith, 1975). Quando houver mais de dois autores, usar a forma reduzida: (Souza et al., 1975). Referências a dois ou mais artigos do(s) mesmo(s) autor(es), no mesmo ano, serão discriminadas com letras minúsculas (Ex.: Silva, 1975a,b).

7 . Os quadros deverão ser numerados com algarismos arábicos, sempre providos de um título claro e conciso e construídos de modo a serem auto-explicativos. Não usar linhas verticais. As linhas horizontais devem aparecer para separar o título do cabeçalho e este do conteúdo, além de uma ao final do quadro. O quadro deve ser feito por meio de uma tabela (MICROSOFT WORD/TABELA/INSERIR TABELA), no qual cada valor deve ser digitado em células distintas, estando centralizado e alinhado.

8 . Os gráficos deverão ser preparados, utilizando-se “Softwares” compatíveis com “Microsoft Windows” (“Excel”, “Power Point”, “Sigma Plot”, etc.). Para fotos e mapas coloridos utilizar resolução de 150 a 300 DPI. Não serão aceitas figuras que repitam de quadros.

9 . Os melhores trabalhos serão selecionados para publicação na forma de artigo em algumas revistas da área. Assim, caso seja necessária a cobrança de taxas adicionais pela revista será repassada ao autor que terá a opção da confirmação para a publicação e as custas da mesma.



Normas específicas para pôsteres

1. O pôster deverá ser confeccionado com dimensões de 1,20m (altura) x 0,90m (largura);

2. O texto do pôster e as imagens disponíveis (figuras, fotografias, tabelas e gráficos) devem ser legíveis para que o leitor consiga visualizá-los perfeitamente a uma distância mínima de 2 metros;

3. No pôster devem constar as seguintes informações em destaque: título, nomes dos autores, instituição, cidade/estado/país, contato, fonte de financiamento, se houver, introdução e objetivo, metodologia, resultados e discussão, conclusões e referências;

4. Deve ser evitado o excesso de texto, sendo preferida a utilização de destaques, esquemas, figuras, fotografias e gráficos;

5. O título do trabalho no pôster deverá ser igual ao título do resumo submetidoe/ou finalmente aprovado pelo Comitê Científico;

6. Será vedada a apresentação de pôsteres que não obedeçam às normas gerais de legibilidade e formatação;

7. A montagem e desmontagem do pôster serão de responsabilidade exclusiva do autor do trabalho;

8. A montagem do pôster somente poderá ser realizada no espaço indicado pela organização do congresso;

9. O local e data de apresentação serão disponibilizados neste site;

10. Os autores são responsáveis pelo material e conteúdo exibido nos pôsteres.

  Clique aqui para baixar o modelo do pôster

SOBRE O EVENTO

SISTEMAS DE PRODUÇÃO E A SUSTENTABILIDADE NA AMAZÔNIA ORIENTAL


JUSTICATIVA DO AMAZON SOIL 2014

A realização deste evento será muito importante para a ampliação dos conhecimentos técnicos e científicos necessários para assegurar o desenvolvimento sustentável da Amazônia Oriental.

OBJETIVOS DO AMAZON SOIL 2014

O evento tem como objetivo reunir pesquisadores da área de solos na Amazônia oriental e divulgar novas tecnologias sustentáveis que possam ser aplicadas aos Estados Tocantins, Pará, Maranhão e Amapá localizados na Amazônia Legal por meio de palestras, mesa redonda e apresentação de trabalhos científicos orais e na forma de pôsteres;

Reunir produtores / consultores/ empresários do setor agropecuário;

Promover a qualidade da produção científica e tecnológica na área de solos;

Divulgar a produção científica e tecnológica, incentivando a geração de conhecimentos, parcerias e de produtos na área de solos;

IMPACTOS POSITIVOS PREVISTOS COM O AMAZON SOIL 2014

Inteirar a comunidade científica dos Estados do Tocantins, Pará, Maranhão e Amapá acerca das tecnologias sustentáveis que possam ser aplicadas a Amazônia Legal e direcionar o desenvolvimento pesquisas futuras. Ademais, será possibilitada maior interação entre pesquisadores em função da formação de novos grupos e redes de pesquisa nesta região.

Formação de recursos humanos em nível de pós-graduação em Ciências do Solo, já que no evento serão acordadas parcerias para a criação do primeiro programa de pós-graduação multi-institucional. A criação desse programa fortalecerá o desenvolvimento de pesquisas focadas para esta região e possibilitará a formação de estudantes dos diferentes Estados dentro de sua própria região.

Como produção científica serão produzidos 200 resumos expandidos, 20 artigos científicos nos periódicos: Journal of Biotechnology and Biodiversity (ISSN: 2179-4804) e Ciências Agrárias - Belém (ISSN:).

No setor produtivo será possível aumentar a interação com indústrias ligadas a produção e comercialização de insumos e com produtores e consultores do sistema produtivo. Essa interação contribuirá para o direcionamento de pesquisas focadas para o aumento da produtividade com maior sustentabilidade ambiental. Para alcançar esse impacto serão reservadas 50 vagas do evento e serão realizados convites direcionados nos Estados do Tocantins, Pará, Maranhão e Amapá.

No setor da conservação, será possível estabelecer maior interação entre pesquisadores e estimular o desenvolvimento de redes de pesquisa, bem como o delineamento de macroprojeto e demandas orçamentárias para a implementação por órgãos fomentadores.

Por fim, também será estimulada a criação de uma comissão permanente composta por pesquisadores da área de solos sediados nos Estados do Tocantins, Pará, Maranhão e Amapá para representação e controle junto aos fomentadores dos investimentos em pesquisa na área de solos nessa regional


PROGRAMAÇÃO

Terça feira 18 de novembro
Horário Local
16:00 às 19:30 Inscrições e entrega de materiais Entrada do Anfiteatro UFT Gurupi
19:40 às 20:30 Seção Solene de Abertura: representante da UFT, e instituições parceiras. Salão Principal do Anfiteatro UFT- Gurupi
20:30 às 21:20 Palestra 1: Desafios, perspectivas e estratégias para o Fomento à Soberania Científica e tecnológica na Amazônia.
Palestrante - Dr. Márcio Antônio da Silveira – Reitor da Universidade Federal do Tocantins – Palmas – TO.
Salão Principal do Anfiteatro UFT - Gurupi
21:30 às 23:00 Coffee Breack

Quarta feira 19 de novembro
Horário - Pela Manhã Local -
8:00 às 8:50 Palestra 2: Bioatividade de Substâncias Húmicas e potencialidade de uso na agricultura.
Palestrante – Dr. Luciano Pasqualotto Canellas – Universidade Estadual Norte Fluminense – Campos de Goitacazes - RJ.
Salão Principal do Anfiteatro UFT - Gurupi
9:00 às 9:50 Palestra 3: Utilização de Micronutrientes para obtenção de ganhos de produtividade no cultivo de soja.
Palestrante – Dr. Leonardo Campos – Embrapa Soja/ Pesca e Aquicultura– Palmas – Tocantins.
Salão Principal do Anfiteatro UFT - Gurupi
16:00 às 16:30 Coffee Breack Salão Principal
10:30 às 11:20 Palestra 4: Agroecossistemas – Fertilidade do solo - Pastagem – Sobreamento.
Palestrante – Dr. Antônio Clementino dos Santos – Universidade Federal do Tocantins – Araguaína - TO.
Salão Principal do Anfiteatro UFT - Gurupi
11:30 às 12:00 Apresentação de trabalhos
12:00 às 14:00 Almoço
Horário - À Tarde Local -
14:00 às 14:50 Palestra 5: Biochar- Caracterização e potencialidades para agricultura.
Palestrante –DSc. Etelvino Henrique Novotny – Embrapa Solos – Rio de Janeiro.
Salão Principal do Anfiteatro UFT - Gurupi
15:00 às 15:50 Palestra 6: Tecnologias usadas na produção de fertilizantes e posicionamento de produtos.
Palestrante –MSc. GiancarloValduga; MSc. Fernanda Weber. Rio Grande do Sul.
Salão Principal do Anfiteatro UFT - Gurupi
16:00 às 16:30 Coffee Breack Salão Principal
16:30 às 17:20 Palestra 7: Eficiência do uso de nutrientes para a intensificação da agricultura na Amazônia Oriental.
Palestrante – Dr. Emanoel Gomes Moura - Universidade Estadual do Maranhão.
Salão Principal do Anfiteatro UFT - Gurupi
17:30 às 18:00 Apresentação de pôster Salão Principal do Anfiteatro UFT - Gurupi

Quinta feira 20 de novembro
Horário - Pela Manhã Local -
8:00 às 8:50 Palestra 8: Fracionamento do fósforo: compartimentos das frações e formas de ocorrência em solos da Amazônia Oriental.
Palestrante – Dr. Mário Lopes da Silva Júnior - Universidade Federal Rural da Amazônia – Pará.
Salão Principal do Anfiteatro UFT - Gurupi
9:00 às 9:50 Palestra 9: Recuperação da fertilidade de solos sob pastagens – Fontes potenciais de fertilizantes.
Palestrante – Dr. Rubens Ribeiro da Silva – Universidade Federal do Tocantins – Gurupi – TO.
Salão Principal do Anfiteatro UFT - Gurupi
10:00 às 10:30 Coffee Breack
10:30 às 11:20 Palestra 10: Intensificação ecológica em sistemas agrícolas e os benefícios para a eficiência do uso de nutrientes.
Palestrante – Palestrante: Dr. Leandro Bortolon – Embrapa / Pesca e Aquicultura – Palmas - TO
Salão Principal do Anfiteatro UFT - Gurupi
11:30 às 12:00 Apresentação de trabalhos
12:00 às 14:00 Almoço
Horário - À Tarde Local -
14:00 às 14:50 Palestra 11: Potencial de solubilização de nutrientes por microrganismos.
Palestrante – Dr. Aloísio Chagas Júnior – Universidade Federal do Tocantins – Gurupi – TO.
Salão Principal do Anfiteatro UFT - Gurupi
14:00 às 14:50 Palestra 12: Boas práticas de uso de fertilizantes para a cultura da soja na Amazônia Oriental – Resultados de Pesquisa.
Palestrante – Dr. Dirceu Klepker – Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Soja – Balsas – Maranhão.
Salão Principal do Anfiteatro UFT - Gurupi
15:00 às 15:30 Coffee Breack
15:30 às 16:30 Seção solene de encerramento Salão Principal do Anfiteatro UFT- Gurupi

ORGANIZAÇÃO

COORDENAÇÃO GERAL

COORDENAÇÃO CIENTÍFICA

DSc. Rubens Ribeiro da Silva (Coordenador) -
Universidade Federal do Tocantins -UFT - Gurupi-TO
DSc. Leandro Bortolon
Embrapa – Palmas
DSc. Antônio Clementino dos santos
Universidade Federal do Tocantins -UFT - Araguaína -TO
DSc. Saulo de Oliveiro Lima
Universidade Federal do Tocantins -UFT - Gurupi-TO;
Fabiano Vieira de Alvarenga
Universidade Federal do Tocantins -UFT - Gurupi-TO
DSc. Juliana Barilli
Universidade Federal do Tocantins -UFT - Gurupi-TO;

COORDENAÇÃO DE FINANÇAS

MSc. Daniel P. Pinheiro
Universidade Federal Rural da Amazônia - UFRA -Capanema
DSc. Rodrigo Castro Tavares
Universidade Federal do Tocantins -UFT - Gurupi-TO;
DSc. Eduardo do Valle Lima
Universidade Federal Rural da Amazônia - UFRA -Capanema
MSc. Gilson Araújo de Freitas
Universidade Federal do Tocantins -UFT - Gurupi-TO;
DSc. Ismael Viegas
Universidade Federal Rural da Amazônia - UFRA -Capanema

COORDENAÇÃO DE LOGÍSTICA

DSc. Antônio Fernandes
Universidade Federal Rural da Amazônia - UFRA -Capanema
Rodrigo Prieto Cardoso
Universidade Federal do Tocantins -UFT - Gurupi-TO;
DSc. Anderson Braz
Universidade Federal Rural da Amazônia - UFRA -Capanema
DSc. Maria de Lourdes Ruivo
Universidade Federal Rural da Amazônia - UFRA -Capanema

HOSPEDAGEM | ALIMENTAÇÃO

Hotéis
Hotel Via Norte
BR 153, Km 672 s/no Zona Urbana
(63) 3315-2000
Veneza Plaza Hotel
Av. Pará, 1823, Centro
(63) 3312-3500
Gurupi Palace Hotel
Rua Ministro Alfredo Nasser (ant. 7), 650, Centro
(63) 3312-4377
Hotel Cometa
Av. Central, 220, Setor Waldir Lins
(63) 3314-2018
Hotel Araguaia
BR 153, no 940, Setor Waldir Lins
(63) 3314-1333
Hotel Vila Rica
Av. Ceará, 2360, Centro
(63) 3351-2910
Restaurantes
Restaurante Pag o Peso
Av. Maranhã, 1888, Centro
(63) 3312-5303
Restaurante O Tradicional
Av. Goiás, 2339, Centro
(63) 3312-2840
Liku’s Restaurante
Av. Pará, 1240, Centro
(63) 3312-7382
Churrascaria Cometa
Av. Goiás, 3786, Centro
(63) 3314-1431
O Brucutu Restaurante
Rua Presidente Getúlio Vargas (ant. 6), 1221, Centro
(63) 3316-2129
La Villa Restaurante
Av. Maranhão, 1925, Centro
(63) 3312-1925

APOIO

UFT embrapa unitins

CONTATO

Rua Badejós, Lote 7, Chácaras 69/72, Zona Rural.
Cx.postal 66. CEP: 77402-970
Gurupi - TO




Desenvolvido por Web Rall Sistemas
© Copyright 2014 - I Amazon Soil - Todos os direitos reservados.
Amazon Soil gratis Visitas